O mosaico étnico e religioso de Israel é rico e fascinante, possuindo numerosas instituições culturais e centros de entretenimento.   Graças à sua rica história e à santidade das três religiões monoteístas, existem muitos locais antigos e sagrados. Durante a maior parte do ano, o clima de Israel é agradável e permite a descoberta do país em qualquer época. Israel é sem dúvida um destino obrigatório que nos leva a viajar através do tempo e nos dá a conhecer uma parte significativa na nossa cultura e costumes actuais.

Israel - Pacotes de Viagens


Terra Santa
DESDE1315€

Terra Santa

7 noites - Saídas Domingos e Quintas
Israel & Mar Vermelho
DESDE1596€

Israel & Mar Vermelho

7 noites - Saídas Quarta Feira
Israel e Jordânia
DESDE1999€

Israel e Jordânia

7 noites - Saídas Quarta Feira

Telavive

Telavive, capital do país, representa a face moderna do Estado Judaico – um activo centro de comércio e de cultura contemporânea. É também uma cidade balnear mediterrânica com uma extensa praia guarnecida de cafés, bares e lojas. Longe da marginal existem grandes avenidas com palmeiras e elegantes edifícios. Tudo isto foi construído desde 1909, quando o Fundo Nacional judeu comprou terras nas dunas a norte do antigo porto árabe de Jafa nas quais construiu uma nova cidade, Telavive.

Jerusalém 

A 62 Km. de TelAviv fica Jerusalém. Jerusalém, a Cidade Santa, talvez seja o centro religioso mais importante do mundo. Para os cristãos é o lugar onde Jesus foi crucificado, para os judeus o lugar onde Salomão construiu o Templo e, para os muçulmanos, o lugar onde Mahomad ascendeu aos céus.
A cidade está dividida em duas zonas bem diferenciadas: a cidade velha, rodeada pelas muralhas e a cidade nova, onde se encontram os melhores lugares de diversão, hotéis, restaurantes e cafetarias

Cidade Antiga(Jerusalém)

A Cidade Antiga de Jerusalém tem uma história que se estende há mais de 3000 anos, apesar de o presente plano de ruas datar dos tempos Bizantinos e das muralhas circundantes serem do século XVI. Dentro das muralhas a Cidade Antiga divide-se em quatro bairros vagamente definidos: Cristão, Judeu, Muçulmano e Arménio. A leste e a sul da Cidade Antiga estão o Monte das Oliveiras e o Monte de Sião, locais tradicionalmente ligados com os últimos actos de Jesus Cristo. A norte e a oeste está a Jerusalém Moderna, dotada de exemplos de arquitectura de fins do séc. XIX. Os locais/monumentos de maior interesse são: a Cidadela, Igreja do Santo Sepulcro, Muro das Lamentações, Monte das Oliveiras, a Via-sacra, entre outros.

Cidade Antiga(Jerusalém)

 Nos anos 1860 a Cidade Antiga tornou-se super-povoada, dando origem a um período de construção sem restrições fora das muralhas. As construções mais antigas, tais como o Yemin Moshe Nakhalat Shiva e Mea Shearim, eram projectos da comunidade judaica ou, como o complexo russo, pretendiam fornecer abrigo aos peregrinos da Terra Santa. A arquitectura da Cidade Nova tornou-se ecléctica à medida que construtores coloniais importavam o seu próprio estilo nacional. Como resultado, características exóticas tais como as cúpulas moscovitas e torres florentinas formam o pano de fuinfo da igualmente multicultural azáfama das ruas da cidade moderna. Os locais/monumentos de maior interesse são: Museu de Israel, Yad Vashem (monumento em memória das vitimas do holocausto), Bairro de Ein karem onde se encontram as Igrejas de São João Baptista, entre outros.

Nazaré

Situando-se na colina entre o vale do Jordão e a planície de Jezreel, Nazaré está dividida em duas partes. A cidade antiga é habitada por Cristãos e Muçulmanos Palestinianos e contém a maior parte das vistas. A norte está o Illit de Nazaré, um grande bairro judaico fundado em 1957 por colonos como parte do plano de se estabelecerem na Galileia. Famosa por ser o local da Anunciação e infância de Jesus, Nazaré tem uma grande história.

Belém

Situada num monte na orla do deserto da Judeia, Belém é na tradição bíblica o lugar da infância de David, que foi aqui tornado rei enquanto cuidava das ovelhas de seu pai. Também é o local de nascimento de Jesus Cristo e um grande local de peregrinação desde a construção da Igreja da Natividade no século IV D.C.. A cidade floresceu até ao tempo dos Cruzados mas nos séculos seguintes testemunhou uma grande redução de população, que apenas se reverteu após a guerra de 1948, com a chegada de milhares de refugiados palestinianos.

Haifa

A cidade de Haifa situa-se na costa mediterrânica aos pés do Monte Carmelo. A terceira maior cidade de Israel é o seu principal centro industrial. Longe do agitado porto, encostas íngremes e arborizadas sobem a montanha e são subúrbios calmos para os ricos da cidade. Sendo um pequeno porto de comércio durante quase toda a sua história, Haifa foi conquistada pelos Cruzados no início do século XII e mais tarde fortificada sob domínio otomano e no final do séc. XIX tornou-se um importante refúgio de imigrantes judeus. Em 1918, Haifa foi conquistada pelos Ingleses aquando da ocupação da Palestina. Deixaram-na em 1948.

Mar da Galileia

A principal fonte de água de Israel, o mar da Galileia (lago Tiberíades/Kinneret) fica a 212 metros abaixo odo nível médio do mar e é alimentado e escoado pelo Rio Jordão. Tem 21 km de comprimento e 9 de largura e desde tempos bíblico tem sido famoso pela sua abundância de peixe. Muitos dos discípulos de Jesus eram aqui pescadores, sendo que Jesus pregou várias vezes nas suas margens. Hoje esta área é um dos centros turísticos mais populares de Israel, possuindo locais históricos e religiosos e uma variada selecção de hotéis e actividade de ar livre. De entre os locais mais procurados podemos destacar: Igreja da Multiplicação dos Pães e dos Peixes, Monte das Bem Aventuranças, Local de Baptismo Yardenet, entre outros.

Mar Morto

 O Mar Morto situa-se no ponto mais baixo de um grande vale abrupto de 6000 Km que vem da Turquia a sul para a África Oriental. A 411 m abaixo do nível do mar, é também o ponto mais baixo da terra. A sua água é tão cheia de minerais que faz dela 26% sólida, carregada de magnésio, brómio e iodo. As qualidades terapêuticas da sua água e lama têm sido apregoadas desde tempos antigos, sendo que existem várias estâncias termais e sanatórios ao longo da costa ocidental. O Mar Morto tem esse nome devido a grande quantidade de sal existente, dez vezes superior à dos oceanos, o que torna impossível qualquer forma de vida - flora ou fauna - nas suas águas. O Mar Morto contém a água mais salgada do mundo sendo que essa grande quantidade de sal aumenta sua flutuabilidade, e os banhistas bóiam facilmente.

Tiberíades

A movimentada cidade de Tiberíades é a maior da costa do mar da Galileia. Foi fundada durante a época romana por Herodes Antipas, que a dedicou ao imperador Tibério e mudou a capital regional de Tsipori para esta cidade. Tiberíades albergou muitos sábios notáveis e rabis, e tornou-se numa das cidades santas de Israel, conjuntamente com Jerusalém, Hébron e Safed. Hoje, Tiberíades é um popular centro turístico situado na margem de um lago e é um local ideal para explorar a Galileia.
 

Documentação: É necessário Passaporte com validade mínima de 6 meses.

Clima: Israel situa-se numa região subtropical, com duas estações: um período quente e seco de verão, e um período de inverno semi-húmido a húmido. A sua localização entre mar e deserto proporciona um clima variado, oferecendo aos turistas a escolha de esquiar no Monte Hermon ou nadar na Baía de Eilat mesmo durante o inverno.

O Que Levar na Mala: Recomendamos que leve roupa de verão com tecidos naturais e ligeiros. Para os meses de inverno é necessário levar alguma roupa mais quente para as noites mais frias. São imprescindíveis sapatos cómodos, calções de banho, óculos de sol, chapéu e protector solar.

Moeda: A moeda corrente do Estado de Israel é o Novo Shekel de Israel, ou apenas shekel. Existem 100 agorot (“agora” no singular) em cada shekel. Dinheiro local ou estrangeiro pode ser trazido a Israel em forma de dinheiro vivo, cheques de viagem, cartões de crédito ou Títulos do Estado de Israel. Moedas correntes estrangeiras de todos os tipos podem ser trocadas nos aeroportos, bancos e correios, na maioria dos hotéis ou agências de câmbio licenciadas nas grandes cidades. As taxas variam de lugar para lugar, e os bancos cobram uma comissão. É recomendado, porém não obrigatório, carregar um pequeno montante em dólares americanos, desde que alguns lugares turísticos, especialmente na Cidade Velha de Jerusalém, só aceitam pagamento em dólares.

Idioma: Israel tem duas línguas oficiais, o hebraico e o árabe, no entanto o inglês é falado por uma grande parte da população.

Diferença Horária em relação a Portugal: + 2h

Gorjetas e Negociações: Em Israel costuma-se dar gorjetas principalmente em restaurantes. Quando o serviço não está incluído na conta, uma gorjeta de 12% deve ser acrescida ao pagamento. Em hotéis, algumas pessoas dão gorjeta ao carregador de bagagem ou a qualquer outro tipo de serviço. Motoristas de Táxi em geral, não recebem gorjeta. Negociações são aceitas em Israel, mas não em todos os lugares. Nos mercados ao ar livre, não hesite em regatear, até porque faz parte da experiência e agindo dessa forma irá conseguir um desconto no preço. É solicitado aos lojistas que mostrem os preços e na sua maioria, não estão abertos a negociações. Isto também acontece nos restaurantes e transportes públicos. Os passageiros são avisados a pedir aos motoristas de táxi que liguem o taxímetro, dessa forma evita-se regateios desnecessários.