Báltico e Escandinávia - Pacotes de Viagens


Essências do Báltico
DESDE999€

Essências do Báltico

Vilnius, Riga e Tallin
Capitais do Báltico e São Petersburgo
DESDE1185€

Capitais do Báltico e São Petersburgo

Riga, Tallin e São Petersburgo
Capitais da Escandinávia e do Báltico
DESDE1370€

Capitais da Escandinávia e do Báltico

Estocolmo, Riga, Tallin e Helsínquia

Estónia
A República da Estónia, cobre uma área com 45.339 km2 e está situada nas margens do Mar Báltico. A Estónia é bordejada a oeste e a norte pelo Mar Báltico e faz fronteira a leste com a Rússia e sul com a Letónia. A adesão à UE foi em 1 de maio de 2004. É membro do espaço Schengen desde 21 de Dezembro de 2007.
Capital: Tallin

Tallinn está situado na costa norte da Estónia, ao longo do golfo da Finlândia, frente a Helsínquia (cerca de 85km). A cidade foi oficialmente fundada em 1219 pelos cruzados dinamarqueses. Tendo-se desenvolvido com rapidez, passou, no final do século XIII, a fazer parte da Liga Hanseática. Após os dinamarqueses, seguiram-se os Cavaleiros Teutônicos, de origem alemã, cujos descendentes constituiam a maioria da população da cidade até o final do século XIX, dando-lhe o nome alemão de "Reval".
Apesar depassar a pertencer à Suecia a partir de 1561 e à Russia a partir de 1710, a maioria da população era alemã, o que influênciou grandemente a arquitectura do centro histórico.
Na sequência da recente independência da Estónia, obtida em 1991, o centro histórico de Tallinn foi cuidadosamente restaurado e agora é uma das mais belas capitais europeias. A cidade fascina com suas antigas muralhas, suas ruas estreitas e íngremes, e torres medievais. Tallinn faz parte do Património Mundial da UNESCO e foi declarada Capital Europeia da Cultura em 2011.

Cidade velha: dividida em duas partes: "Toompea" ou colina da Catedral e  "All Linn" ou Cidade Baixa. Em Toompea encontram-se os edificios do governo: Castelo de Toompea onde se reúne o Parlamento e a Casa Stenbock, sede do Governo da Estónia. Aqui também estão localizadas a Catedral Ortodoxa de Alexander e a Catedral Luterana de Santa Maria;  Em “All Linn” ou Cidade Baixa, poderá apreciar edificios ao estilo gótico Báltico. Na rua Müürivahe encontram-se  vários bastiões e torres da antiga muralha medieval, destacando-se a Torre da Pólvora, também chamada de "Kiek in de Kok". 
Os edifícios mais notáveis da Cidade Baixa são a Casa da Irmandade dos Cabeças Negras, a Igreja do Espírito Santo, a Igreja de São Nicolau e a Igreja de São Olavo, cujo campanário foi o edifício mais alto do mundo entre 1549 e 1625, na "Praça da Câmara Municipal" ou Praça do Município, onde se situa o admiravel edificio medieval da Câmara Municipal, construída em 1404 e o Grémio. No lado oposto da praça está o "Raeapteek", a farmácia mais antiga em funcionamento em toda a Europa, aberta desde o início do século XV.
Catedral Ortodoxa de Alexander Nevsky, este templo imponente, ricamente decorado, é a igreja ortodoxa mais importante em Tallinn. Foi construído na colina de Toompea, em 1900, quando a Estónia era parte do Império Russo. A catedral é dedicada ao Príncipe de Novgorod, Alexander Nevsky, e foi construído pelos russos no mesmo lugar onde antes havia uma estátua dedicada a Martinho Lutero. Possui o maior conjunto de sinos de Tallinn - 11 sinos fundidos em São Petersburgo, incluindo um de 15 toneladas. O interior possui vários ícones, mosaicos decorativos e uma grande cúpula central.
Catedral Luterana de Santa Maria, a catedral, um dos edificios mais antigos da cidade, foi construída logo após a invasão dinamarquesa, no século XIII. A igreja original de madeira foi rapidamente substituída por uma catedral de pedra. Devido às inumeras reconstruções, a sua arquitetura representa uma grande variedade de estilos, entre eles gótico e barroco. Aquí foram  sepultados elementos da nobreza local. A catedral também é conhecida pelo seu órgão, aqui instalado em 1914. 
Museu Etnográfico “Rocca al Maré” é uma recriação de uma típica aldeia estona, situado num belo bosque junto à costa do Báltico. O museu ao ar livre, que inclui 72 edifícios, entre os quais destacam-se os característicos moinhos de água e de vento, permite ao visitante descobrir a vida rural da Estônia durante os século XVIII e XIX.
Cidade de Parnu, com suas lindas casas coloridas de pedra e madeira, tipicamente estonianas; as Portas de Tallinn, também conhecidas como Portas do Rei, e a Torre Vermelha, do século XV, o monumento mais antigo de Parnu; Igreja Luterana de Santa Elizabete, e a Igreja Ortodoxa Santa Catalina, esta última construida por ordem de Catarina, a Grande, imperatriz da Rússia. 

Letónia
A Letónia é uma República Constitucional,  com  uma população de cerca de 1.930.000 habitantes.
Capital: Riga
Riga, capital da Letónia, é a maior e mais cosmopolita das três capitais bálticas. Localizada no rio Daugava ou Dvina, a 10 km do Mar Báltico Riga foi a partir da Idade Média um importante centro comercial, em primeiro lugar para os Vikings e mais tarde para os comerciantes alemães. No século XII, os missionários alemães chegaram e logo o papa declarou uma cruzada contra as tribos pagãs do Báltico, a fim de convertê-los ao cristianismo. O exército cristão estava sob comando do arcebispo de Bremen, Albert Von Buxhoeveden, que chegou a Riga em 1201. Sob sua administração, Riga tornou-se uma cidade, foi fortificada, e passou a possuir moeda e constituição própria. Após a morte de Albert em 1221, Riga continuou a desenvolver-se e tornou-se membro da Liga Hanseática em 1281. A nobreza alemã continuou a governar a cidade sob as sucessivas tentativas de dominio dos polácos, suecos e russos.
Após a sua anexação pelo czar Pedro, o Grande, em 1721, Riga passou por grande desenvolvimento económico, tornando-se a quarta maior cidade do Império Russo, depois de Moscovo, São Petersburgo e Varsóvia, e o seu porto mais importante. Após a curta independência da Letónia entre 1920 e 1940, Riga foi ocupada pelo exército alemão durante a Segunda Guerra Mundial e depois da guerra foi incorporada pela força na União Soviética, juntamente com a Lituânia e as outras repúblicas bálticas. Capital da Letónia, independente desde 1991, a cidade recuperou a sua antiga glória. Em 1997 foi declarada Património Mundial pela UNESCO e foi Capital Europeia da Cultura em 2014.
O centro de Riga possui edificios de  uma enorme variedade de estilos arquitetónicos: gótico, renascentista, barroco, neoclássico, Arte Nova, Jugendstil, Romanticismo Nacional ... Na parte moderna da cidade, os edifícios Arte Nova e seus fantásticos elementos decorativos  são de uma qualidade extraordinária. Os edifícios de madeira do século XIX que ainda permanecem são igualmente únicos. As suas ruas empedradas possuem uma atmosfera medieval. 

Castelo de Riga, actual sede da Presidência da República e do Museu de História da Letónia. 
Casa dos “cabeças negras”, Grande Grémio dos comerciantes da Liga Hanseática. No século XV, a Irmandade dos Cabeças Negras - um grupo de comerciantes solteiros, que tinham como padroeiro São Maurício, que era negro - arrendaram e depois compraram esta casa, fazendo dela a sua sede.
Dome (Catedral Luterana), é a maior igreja dos países bálticos, uma verdadeira jóia gótica construída em 1211 perto do rio Daugava. Possui também elementos de outros estilos arquitectonicos como o románico o barroco e arte nova. Dedicado ao culto protestante, os interiores austeros impressionam pela sua solidez: algumas de suas paredes têm mais de dois metros de espessura. Aquí encontra-se o maior orgão da Europa, construído em 1844, com quatro teclados e 6.700 tubos.
Igreja de São Pedro, imponente construção gótica, datada de 1209. Foi cuidadosamente restaurada, após ter sido quase destruida por um incêndio, na sequência dos bombardeios durante a da Segunda Guerra Mundial.
Mercado de Riga, é o maior mercado do Báltico e um dos maiores da Europa. Este imponente edificio em Arte Nova, inaugurado em 1930 e inicialmente destinados a hangar para zepelins, foi o maior projecto de arquitectura da Letónia no periodo entre guerras. Hoje em dia é um mercado, onde os agricultores de todo o país vendem diferentes produtos: legumes, frutas e bagas, carne e peixe, queijos … Uma excelente oportunidade para descobrir aspectos da vida diária, bem como os ricos produtos locais.
Jurmala, significa “litoral” ou “praia” em Letão. A cerca de 25 Km da capital, Jūrmala  é uma das principais cidades turísticas da Letónia, com suas longas praias que se abrem para o golfo de Riga e suas românticas casas de madeira em estilo arte nova. 
Palácio de Rundale, residência de verão do Duque de Curlândia-Zemgale, Ernst Johann von Biron.
Parque Nacional do Vale Gauja. O vale do rio Gauja é uma das partes mais bonitas da Europa do Norte, com seus rios e riachos, colinas, florestas e cavernas misteriosas. 
Sigulda, pequena cidade, situada no centro do vale do Gauja, é o principal centro para os visitantes da área. Aqui encontra-se o Castelo Novo, também chamado de Mansão de Sigulda, construído no final do século XIX pela família Kropotkin; e as ruínas do Castelo Velho, construído em 1207 pela Ordem dos Irmãos Livónicos da Espada. 
Turaida, a sua igreja luterana de madeira construida em 1750 é uma das mais antigas igrejas de madeira da Letónia. No Cemitério de Livon encontra-se o túmulo de Maija, a lendária "Rosa de Turaida" e o jardim das esculturas, mas, sem dúvida, a principal atração desta pequena aldeia é o seu castelo medieval. Construído em 1214, este imponente edifício de tijolo vermelho ocupa uma colina com vista para a aldeia. 
Gruta de Gutmanis, localizada nas margens do rio Gauja. Esta é a maior e mais profunda caverna na região do Báltico. O local deu origem a inúmeros contos e lendas, sendo a mais conhecida a lenda da “Rosa de Turaida”. Aqui pode-se observar, ainda, algumas pinturas e inscrições que decoram as paredes e os tetos da caverna.

Lituânia
A República da Lituânia é um pequeno país a nordeste da Europa, considerado o maior e mais populoso das três repúblicas bálticas, e que tem limites com o mar Báltico a oeste, a Letônia a norte, Bielorrússia a sudeste, Polônia a sudoeste, e Kaliningrado, território da Rússia, a oeste.O seu território possui uma área total de 65.300 km. 
Capital: Vilnius
Vilnius é  um tesouro de diferentes estilos arquitetónicos. A parte antiga da cidade conta com mais de 1.500 edifícios históricos. As suas fachadas pastel, igrejas elegantes e ruas de paralelepípedos criam uma atmosfera única.
Cidade pequena, simples para descobrir caminhando por suas ruas, pátios secretos e praças majestosas, Vilnius foi fundada em 1323 pelo Grão-Duque Gediminas nas margens dos rios Neris e Vilnia. Vilnius foi durante séculos um importante centro de comércio no Mar Báltico. Por aquí passaram os mercadores da Hansa e vários invasores que chegaram a ocupar o país durante a sua longa história: alemães, polácos, suecos, russos... Vilnius também foi a sede dos exércitos franceses de Napoleão durante a sua tentativa de invasão da Rússia. Esta influência multicultural deixou a sua marca na arquitetura da cidade, com edificios ao estilo gótico, renascentista, barroco e neoclássico  bem como na diversidade das suas igrejas. As cúpulas ortodoxas alternam-se na paisajem com as flechas e colunatas das igrejas católicas e protestantes. O centro histórico de Vilnius foi declarado Património Mundial pela UNESCO.
Vilnius foi Capital Europeia da Cultura em 2009 e é hoje uma cidade activa e moderna, com uma atmosfera jovem, dinâmica e animada. Aqui está baseada a maior universidade da Lituânia. Ao longo do ano são inúmeros os eventos culturais, as feiras e festivais. 
Igreja de São Pedro e São Paulo, uma verdadeira jóia barroca, muitas vezes descrita como "Pérola do Barroco", a sua construção começou em 1668 por ordem de Kazimierz Pac, Grande Hetman da Lituânia, para comemorar a libertação da cidade de invasores russos. No seu túmulo, destruido por um raio, podía ler-se "Aqui jaz um pecador". A decoração interior impressiona o visitante,com mais de 2.000 estátuas e relevos de personagens bíblicos e heróis históricos. 
Catedral de Vilnius. Neste local foi edificada em 1251 uma igreja cristã sobre as ruinas de um antigo templo pagão para comemorar o batismo de Mindaugas, o rei da Lituânia. Tendo sido  danificada e reconstruída varias vezes ao longo dos séculos em diferentes estilos, como gótico, renascentista e barroco, e que ainda podemos encontrar vestígios do edifício actual. A fachada neoclássica foi construída no final do século XVIII pelo arquitecto lituano Laurynas Gucevičius. O interior da catedral  possui varios frescos, pinturas, esculturas e lápides de grande valor. A cripta abriga um fresco da Crucificação, do final do século XIV, o mural mais antigo da Lituânia. A capela de São Casimiro está ricamente decorada com frescos, motivos em estuque e esculturas, e constitui um dos exemplos mais valiosos do  barroco lituano. Um sarcófago de prata do século XVIII contém os restos de São Casimiro, o Grão-Duque e santo padroeiro da Lituânia. O campanario, separado do corpo principal da catedral, é um dos edifícios mais emblemáticos da cidade, construído no século XV, no local de uma antiga torre defensiva do Castelo inferior de Vilnius.
Universidade, fundada em 1568 por jesuítas polácos, por iniciativa do rei Stefan Batory, foi um dos centros culturais mais importantes do Báltico. Admire as suas salas de aula, com fascinantes frescos em suas abóbadas. O conjunto de edifícios que compõem a Universidade ocupa um bairro inteiro, um quarto da cidade velha, e  estão agrupados em torno de 12 pátios e praças, tendo a sua construção se estendido por mais de quatro4 séculos, sendo o estilo predominantemente barroco. No pátio principal encontra-se a Igreja de São João (Sv. Jono), construída em 1387, originalmente em estilo gótico, foi mais tarde, no século XVIII, reconstruída em barroco. Sua torre, 69 metros de altura, é o edifício mais alto do centro histórico de Vilnius.
Igreja católica de São João, localizada no território da Universidade. Foi construída em estilo gótico no final do século XIV, no antigo local de uma igreja de madeira. No século XVI, foi transferido para os jesuítas que a reconstruíram em estilo renascentista, dando muito de sua aparência actual. No século XVIII, depois de um incêndio,a sua fachada foi totalmente reconstruida ao estilo barroco. O campanario, com 69 metros de altura domina a velha Vilniu e é um dos edifícios mais altos no centro histórico. Durante a ocupação soviética, a igreja foi transformada em oficina tipográfica. Após a independência da Lituânia, recuperou suas funções religiosas e hoje serve como a igreja da universidade. Dedica-se ao mesmo tempo a São João Batista e São João Evangelista.
"República de Uzupis", bairro localizado junto da zona  histórica da  cidade de Vilnius, da qual está separado pelo rio Vilnia. O seu nome significa "outro lado do rio". Foi declarado "república independente" em 1997 por seus habitantes, a maioria dos quais artistas e suas famílias, que lhe atribuiram uma bandeira - que muda de cor a cada temporada - hino, passaporte, constituição, e declaram o dia 1 Abril como o “Dia da Independência” ! o bairro possui ainda um Presidente,  um Conselho de Ministros e um exército de 12 soldados.
O bairro era habitado maioritáriamente por judeus, que aquí viveram atá à Segunda Guerra Mundial.  Suas casas foram abandonadas e, mais tarde, durante a ocupação soviética, aquí se estableceram numerosos mendigos, figuras marginais e do submundo. Após a independência da Lituânia, muitos artistas iniciaram a reabilitação de casas em ruínas e deram um novo impulso ao bairro. Hoje, as ruas estão cheias de galerias de arte, cafés e lojas. O artigo mais importante da constituição de Uzupis declarou o "direito de ser feliz"!
Kaunas, esta cidade de grande interesse histórico, capital da Lituânia no período entre guerras, situa-se na confluência dos maiores rios lituanos, Neris e Nemunas, à beira do lago Kaunas. Aquí se estabeleceram inumeras pessoa devido à sua posição estratégica no cruzamento de rotas comerciais importantes. Com o desenvolvimento do comércio durante o século XV, Kaunas, tornou-se parte da Liga Hanseática, em 1441. Devido à sua importância, a cidade foi atacada diversas vezes, pelos cavaleiros teutônicos, suecos, russos e até mesmo pelos exércitos de Napoleão. No entanto, a cidade mantém um importante patrimonio cultural, com varios monumentos e locais de grande interesse. 
Colina das Cruzes, localizado a cerca de 12 km da cidade de Siauliai, numa paisagem natural de grande beleza, este lugar é um centro de peregrinação católica, desde o Séc. XIV. Ao longo dos séculos, não apenas cruzes, como também crucifixos gigantes, esculturas sacras, estátuas da Virgem Maria e milhares de pequenos Rosários vem sendo trazidos por fiéis Católicos. Apesar da destruição do local em inumeras  ocasiões por ocupantes estrangeiros, estima-se que o número de objectos aqui depositados ascenda a mais de 100.000. O local foi visitado pelo Papa João Paulo II em 1993.

Finlândia
A Finlândia é uma república independente desde 6 de Dezembro de 1917. Anteriormente fora um Grão-Ducado do Império Russo por 108 anos e, antes, parte integrante do Reino da Suécia durante 600 anos. A Finlândia é uma Democracia parlamentar, Membro da ONU desde 1955 e da U.E. desde 1995, tendo aderido ao Euro em 2002.
O país tem uma superfície de 338.424 km2 (a quinta maior da Europa Ocidental).
Capital: Helsinquia
Fundada em 1550, Helsinquia é a capital finlandesa desde 1812, quando foi reconstruída pelos czares da Rússia, à semelhança de São Petersburgo. Hoje é uma metrópole internacional cercada pelo mar, que oferece um conjunto eclético de igrejas e uma grande variedade de museus.
Fortaleza Suomenlinna, património mundial da UNESCO de. Construída na segunda metade do século XVIII. Localizada à entrada do porto de Helsinquia, esta fortaleza é um exemplo da arquitetura militar européia da época.
Igreja Temppeliaukion kirkko, escavada em rocha sólida, vista de cima lembra um OVNI acidentado. O teto é composto por 22 km de tiras de cobre. Concluída em 1969, tornou-se uma das atrações mais populares de Helsinquia. Devido à excelente acústica, aqui se realizam concertos frequentemente. 

Kotiharju, neste bairro encontra uma das três saunas tradicionais em Helsinquia. Inaugurada em  1928, o seu fogão de madeira funciona como o coração da sauna, dando um vapor suave e constante aos banhistas. No quiosque existem algumas bebidas não alcoólicas, pequenos lanches e pacotes de galhos de bétula para o banho. Também há toalhas para alugar.

Yrjönkatu Swimming Hall, é um exemplo impressionante do classicismo da década de 1920 e é um edifício importante, tanto histórica quanto arquitetonicamente. Ao longo das décadas, o salão manteve sua aparência original. Existem horários separados para mulheres e homens. É possivel nadar com ou sem roupa de banho. 
Monumento de Sibelius, dedicado ao compositor finlandês Jean Sibelius (1865-1957). O monumento está localizado no Parque Sibelius, no distrito de Töölö, em Helsinquia e consiste em séries de mais de 600 tubos de aço ocos soldados juntos, formando um padrão ondulado. O objetivo do artista era capturar a essência da música de Sibelius.

 

Suécia
A Suécia é uma Monarquia Constitucional com uma extensão de 1574 Km e uma largura máxima de 499 Km. 
Capital: Estocolmo
Uma das mais belas capitais da Escandinávia, Estocolmo, foi construída onde o magnifico Lago Malaren encontra o Mar Báltico. A cidade é um arquipélago formado por 14 ilhas, ligadas por cerca de 50 pontes, oferecendo atrações incríveis para todos.
Gamla Stan ou Cidade Velha, é o coração de Estocolmo e onde foi iniciada a fundação da cidade, no século XIII. O local é considerado uma das maiores e mais bem preservada cidade medievais da Europa. Caminhar por Gamla Stan é uma verdadeira viagem ao passado. Aqui encontram-se as principais atracções da ciadade: Palácio Real, Museu Nobel e a Catedral de Estocolmo 
Museu Vasa, o local abriga o grandioso navio Vasa. Construído no Século XVII com o objetivo de ser o maior e mais poderoso navio de guerra da época, a embarcação afundou a apenas alguns metros do porto na sua primeira viagem. Acredita-se que o Navio Vasa foi resgatado do fundo do mar, 333 anos após o seu naufrágio, quase intacto, tendo sido recuperadas cerca de 14 mil peças e colocadas no local de origem.
Mercado Östermalms Saluhall, um dos melhores mercados de comida do mundo, onde se encontram produtos frescos e artesanais, além de excelentes restaurantes, onde se pode degustar pratos típicos da gastronomia escandináva
Museu de Skansen, museu ao ar livre mais antigo do mundo, inaugurado em 1891, na ilha de Djurgården possui mais de uma centena de construções, trazidas de diferentes regiões com o intuito de contar a história do país. Aqui poderá entrar nas casas, conhecer os trajes tradicionais, provar iguarias tipica e desfrutar da vida animal do parque que inclui alces, ursos e renas.

 

Estónia

Clima

O clima da Estónia é temperado, caracterizado por verões quentes e Invernos não excessivamente frios. A temperatura média máxima no verão é de cerca de 21°C (Julho) e de –14°C (Janeiro) no Inverno. Ocasionalmente as temperaturas podem subir no verão aos 30°C e no Inverno o termómetro descer aos 23°C negativos.

Língua

A língua oficial é o estónio falado por 68% da população. Outras línguas: russo (25,6%), ucraniano (2,1%) e finlandês (0,9%). O turista fluente em inglês não encontrará grandes dificuldades em se fazer compreender nas grandes cidades Tallinn, Tartu e Pärnu.

Moeda local / sistema bancário

A unidade monetária é o Euro (Euro). É membro da zona Euro desde 1 de Janeiro de 2011. Os Bancos estão abertos de 2.ª a 6.ª feira das 9.00h às 16.00h.
Caixas automáticas: aceitam, pelo menos, os seguintes cartões: Visa, Visa Electron e Maestro.

Embora não seja necessário visto, necessita de bilhete de identidade válido.

Números telefónicos de emergência
- Polícia – 110
- Emergência Médica – 112 (ambulância, bombeiros).

Letónia

Clima
A Letónia tem um clima de transição entre os climas marítimo e continental. O inverno é normalmente longo, com temperaturas médias de -7 a 1 grau centigrado. O verão pode ser considerado quente com temperaturas médias que variam entre os 17 e os 22 graus centígrados.

Língua
62% da população da Letónia é Letã, existindo uma grande minoria russa (25,2%) e pequenos grupos étnicos (Bielorussos 2,2%, Ucranianos 2,1%).
Neste contexto, apesar do letão ser a única língua oficial, o russo é amplamente utilizado em todo o território. O inglês é a língua mais utilizada no contacto com os estrangeiros.

Moeda local / sistema bancário
A moeda local na Letónia é o Euro. Os grandes centros urbanos dispõem de caixas automáticas ATM, sendo possível utilizar a maior parte dos cartões emitidos por bancos portugueses.

Os cidadãos nacionais necessitam do Cartão de Cidadão ou Passaporte válido para entrar na Letónia

Telefones de emergência
Polícia - 02 (de um telefone fixo) ou 112 (de um telefone móvel).
Ambulâncias - 03 (de um telefone fixo) ou 112 (de um telefone móvel). 

Lituânia

Clima

Clima continental. Temperaturas médias: +3 a -5 (inverno) e 16 a 17 (verão).

Línguas

Lituano. O inglês é falado pelas gerações mais novas, sobretudo na capital, Vilnius.

Moeda local / sistema bancário

A moeda local na Lituânia é o Euro. Os cartões de débito e crédito estrangeiros são aceites quer nas caixas multibanco, quer na generalidade dos hotéis, lojas e restaurantes.

 Os cidadãos nacionais necessitam de documento de identificação/cartão de cidadão ou passaporte válido.

Telefones de emergência

Número geral de emergência: 112

Bombeiros: 01

Polícia: 02

Médico/Ambulância: 03

Finlândia

Clima

Situada entre as latitudes 60° e 70° Norte, a Finlândia tem verões moderadamente quentes e Invernos frios. Helsínquia, situada na costa sul tem uma temperatura máxima média de +17,6ºC (Julho) e de -4ºC (Fevereiro). Ocasionalmente as temperaturas podem subir no verão aos +30°C ou o termómetro descer no Inverno para –25°C. Em 2014 as temperaturas extremas foram, para o dia mais frio, -40.7ºC em Utsjoki, e para o dia mais quente +32.8ºC em Pori.

Língua

Existem duas línguas oficiais: o finlandês - falado por 91% da população - e o sueco - falado por 5,4%. Na Lapónia existe uma pequena minoria, cerca de 1700 pessoas, que falam o lapão (sámi).

Nos grandes centros o turista fluente em inglês não encontrará grandes dificuldades em se fazer compreender.

Moeda local / sistema bancário

A unidade monetária é o euro.

Para levantar dinheiro em caixas automáticas, procure:
- um letreiro com indicação OTTO. Na Finlândia existem cerca de 1500 máquinas ATM, com a denominação "Otto", espalhadas por todo o país, onde poderá fazer levantamentos em euros.

Na Finlândia são geralmente aceites os seguintes cartões: Visa, Visa Electron, MasterCard, Maestro, Cirrus e Plus.

É necessário para todos os cidadãos da UE, portugueses incluídos, viajar com passaporte ou cartão de cidadão/bilhete de identidade válido.

Suécia

Clima
Clima continental temperado. As zonas alpinas são mais frias e chuvosas que o resto do país. No Inverno a temperatura atinge valores negativos. O mês mais quente é Julho, época do ano em que a temperatura pode atingir os 30ºC.

Língua
A língua oficial é o Sueco. No entanto o Inglês é falado com fluência pela maioria da população.

Moeda local / sistema bancário
A moeda local é a coroa sueca. Os grandes centros urbanos dispõem de caixas automáticas ATM, sendo possível utilizar a maior parte dos cartões emitidos por bancos portugueses.

 Para estadias de até 3 meses não é exigido visto para cidadãos portugueses ou titulares de residência permanente em Portugal, uma vez que Suécia integra o espaço Schengen, sendo o Cartão de Cidadão bastante para viajar entre Portugal e a Suécia.

Números de telefone de Emergência
- Policia: 112;
- Assistência médica de emergência: 112;
- Contactos com a polícia em situações que não tenham caráter de emergência: 114 14;
- Informações endereços e telefones: 118 118;
- Informações endereços e telefones internacionais: 118 119.

O clima da Estónia é temperado, caracterizado por verões quentes e Invernos não excessivamente frios. A temperatura média máxima no verão é de cerca de 21°C (Julho) e de –14°C (Janeiro) no Inverno. Ocasionalmente as temperaturas podem subir no verão aos 30°C e no Inverno o termómetro descer aos 23°C negativos.

Língua

A língua oficial é o estónio falado por 68% da população. Outras línguas: russo (25,6%), ucraniano (2,1%) e finlandês (0,9%). O turista fluente em inglês não encontrará grandes dificuldades em se fazer compreender nas grandes cidades Tallinn, Tartu e Pärnu.

Moeda local / sistema bancário

A unidade monetária é o Euro (Euro). É membro da zona Euro desde 1 de Janeiro de 2011.
Os Bancos estão abertos de 2.ª a 6.ª feira das 9.00h às 16.00h.
Caixas automáticas: aceitam, pelo menos, os seguintes cartões: Visa, Visa Electron e Maestro. Embora não seja necesário visto, necessita bilhete de identidade válido. 

Números telefónicos de emergência

- Polícia – 110
- Emergência Médica – 112 (ambulância, bombeiros).