Marrocos, um mundo de sensações e experiências únicas que marcam! Aqui encontrará algumas das cidades mais fantásticas do norte de África como a capital Rabat, Fèz - uma das maiores cidades medievais do mundo e a mais antiga das cidades imperiais, a "cidade vermelha" de Marrakech, Meknés, a cidade portuária de Casablanca ou Tânger junto ao Estreito de Gibraltar. Marrocos é um destino muito conhecido pelos seus inúmeros bazares, onde é obrigatório regatear o preço dos produtos, mas também pela beleza do deserto do Saara, que ocupa uma parte a sul do país, e ainda pelas suas belas praias de areia fina, tanto no mediterrâneo como no atlântico, tendo em Agadir e Saidia as suas estâncias balneares mais conhecidas.

Marrocos - Pacotes de Viagens


Grande Tour do Sul
DESDE720€

Grande Tour do Sul

Saídas Terças-Feiras > 7 dias
Cidades Imperiais
DESDE819€

Cidades Imperiais

saída aos sábados de Casablanca > 8 dias

Os primeiros habitantes de Marrocos foram os Berberes. Nas fases iniciais do seu desenvolvimento, o país sofreu invasões dos fenícios, cartagineses e romanos. Com a queda do império Romano, os árabes controlaram o país. Entre 1579 e 1603 o país floresceu com os Judeus e Mouros que chegaram de Espanha. Em 1415, os portugueses controlaram o porto de Ceuta, que em 1578 voltou a ser controlado pelos marroquinos. Em 1904 Marrocos foi dividido entre França e Espanha. Em 1957 o país tornou- se independente, no entanto a maior parte do deserto do Sahara ainda pertencia à Espanha. Depois de vários conflitos e negociações o Sahara foi dividido em três partes pertencentes a Marrocos, Espanha e Mauritânia. Em 1978 a parte pertencente à Mauritânia passou para domínio marroquino. Com a morte do Rei Hassan em 1999, chegou ao final a monarquia mais longa da história moderna do mundo árabe – 38 anos.

Localização: O reino de Marrocos é banhado pelo oceano Atlântico a Oeste, e pelo mar Mediterrâneo a Norte, fazendo fronteira com a Argélia a Leste, a Sul e Sudeste com a Mauritânia.

Diferença horária: GMT 0 (não tem diferença horária de Portugal)

Moeda: Dirham (+/- 0,090 Euros). A moeda não pode ser convertida fora do reino, portanto deverá levar dinheiro trocado ou outras formas de pagamento.

População: Cerca de 35 milhões de habitantes.

Capital: Rabat

Religião: A maior parte da população é muçulmana.

Língua: A língua oficial é o árabe padrão. As línguas nativas são o árabe marroquino e dialectos amazighes (nomeadamente tamazight, tachelehit e rifenho). Fala-se também francês, espanhol (no Norte) e inglês.

Corrente Eléctrica: A corrente eléctrica em Marrocos é de 110/ 220V e as tomadas são de estilo europeu (dois pinos).

Bancos: Os bancos funcionam de 2a a 5a Feira das 8:30 às 16:30, com intervalo das 11:30 às 14:30. Às 6a Feiras funcionam das 8:30 às 11:15 e das 14:45 às 16:30. Alguns abrem ao Sábado das 9h30 às 12h00.

Cartões de Crédito: Os cartões de crédito são aceites nos grandes hotéis, lojas e restaurantes, bem como em agências de viagem e estações de serviço, mas aconselha-se a ter dinheiro.

Clima: O clima litoral é geralmente suave, mas o Inverno pode ser muito chuvoso e ventoso apesar das temperaturas amenas. As temperaturas médias em Tânger e Casablanca são 12o C no Inverno e 25o C no Verão. Além de um aumento de temperatura no Sul, a zona costeira enfrenta uma sucessão de estações excepto pela ausência virtual de Outono. No Rif e no Médio Atlas, os meses de Verão são secos, mas as chuvas no Inverno são as mais fortes do país. A estação chuvosa dura de Novembro a Janeiro, e às vezes prolonga-se até Abril. No interior do país, o clima varia com a altitude. Os verões são quentes e secos. Quando o vento do deserto do Sahara, ou o vento siroco Chergui (de leste) sopra, o calor pode tornar-se insuportável, com temperaturas a atingir os 40o C. Estes ventos, carregados de areia e poeira do deserto, sopram principalmente na Primavera. Nesta estação, as temperaturas médias são de 22o a 24o C. Os invernos são frios e chuvosos, com geadas frequentes e mesmo neve. A temperatura média evolui de 12o a 14o C e pode excepcionalmente ir até aos 20o C.

Economia: A economia marroquina baseia-se na agricultura (cereais, citrinos, cana-de-açúcar e algodão), na indústria transformadora (produtos alimentares, têxteis, artigos de couro e adubos) e na exploração mineral. O turismo também constitui uma importante fonte de receitas.

Cultura: Marrocos é um país multi-étnico, com uma cultura muito rica. Durante a sua história acolheu povos provenientes de todo o mundo, que tiveram um impacto relevante na estrutura sócio cultural do país.

Governo: O Governo é constituído pelo Primeiro-Ministro e pelos Ministros, e é responsável perante o Rei e o Parlamento.

Gastronomia: A cozinha marroquina é rica em sabores, aromas e cores. Alguns dos pratos mais tradicionais são os cuscos, que podem ser combinados com carne ou vegetais, a pastilha, tarte com pombo picado, salsa, ovo cozido, amêndoas, mel e polvilhada com canela e açúcar, a Harira, com uma base de lentilhas e grão-de-bico e a Tagine, um guisado de carne, frango ou peixe, acompanhado com vegetais e frutas e tradicionalmente cozinhado num prato de barro, que lhe dá o nome. Alguns doces, como panquecas com mel e sementes de sésamo, bolos de amêndoa ou passas, são acompanhados pelo famoso chá de menta.

Saúde: Recomenda-se que os visitantes tenham a vacina da hepatite A e B e da tuberculose em dia.
É de evitar a ingestão de alimentos crus e não lavados, tal como de frutos secos em avulso. Consumir água engarrafada.
Não é recomendável tomar banho em rios, barragens e em algumas praias, devido à poluição e falta de vigilância.
É aconselhável a subscrição de uma apólice de seguro de viagem que ofereça cobertura em casos de doença, internamento e repatriação sanitária.

Feriados: Os feriados civis são: 1 de Janeiro (Ano Novo), 11 de Janeiro (Apresentação do Manifesto da Independência), 1 de Maio (Dia do trabalhador), 30 de Julho (Festa do Trono (L ́Aïd el Arch): O mais importante feriado civil em Marrocos. É celebrado em todo o reino com muitas actividades e várias festas), 14 Agosto (Dia da Vassalagem ou da Lealdade - Eddahab Uad), 20 Agosto (Aniversário da Revolução do Rei e do Povo), 6 de Novembro (Aniversário da Marcha Verde), 18 de Novembro (Dia da Independência). Os feriados religiosos vão mudando de acordo com o calendário: O mês do Ramadão é a mais importante festa religiosa, o Eid el Kebir ou Eid Adha comemora o sacrifício de Abraão. É a festa do cordeiro. Primeira Moharem, é o primeiro dia da Hégira, o ano muçulmano. O Mouloud, celebra o nascimento do profeta.

Segurança: Durante os períodos coincidentes com o maior afluxo de turistas (sobretudo durante a época estival) é normal o aumento dos controlos de seguranças nas estradas rodoviárias das grandes cidades.
O pequeno roubo é frequente nas zonas frequentadas por turistas, recomendando-se discrição no porte e uso de bens de valor. É aconselhável o depósito de objectos de valor e documentos no cofre das recepções dos hotéis.
Chama-se especial atenção para a elevada sinistralidade das estradas marroquinas (em média têm-se registado, por ano, 4 mil vítimas mortais). O desrespeito das regras de segurança rodoviária por condutores e peões, o trânsito intenso e o parque automóvel envelhecido recomendam a maior prudência durante a condução. As viagens durante a noite devem ser evitadas. Recomenda-se especial precaução com a condução nas estradas de montanha e nas pistas não sinalizadas do Sul de Marrocos.
A travessia de zonas do Deserto do Sahara poderá revelar-se problemática, pelo que deverá ser desaconselhada, apesar de não existirem propriamente restrições à circulação (pelo menos nas estradas nacionais costeiras).

Gratificações: Em Marrocos os serviços não estão incluídos, pelo que se costuma deixar entre 10 a 15% do total da factura.

Números de Emergência:
- Polícia (zona urbana) – 19
- Gendarmerie Royale – 177
- Ambulâncias e Bombeiros – 15

Informações Importantes:

- É altamente desaconselhável tirar fotografias a qualquer tipo de facilidades militares.
- Recomenda-se aos visitantes que evitem aproximar-se ou participar em manifestações de rua e que usem de especial vigilância em todas estas ocasiões.
- É aconselhável que as visitas à zona antiga e histórica das cidades (medinas) e aos mercados tradicionais (em particular em Fez, Marraquexe e Meknès) se processem com a companhia de um guia oficial devidamente identificado, cujos serviços podem ser solicitados, facilmente, junto das delegações de Turismo Marroquino ou dos principais hotéis.
- A venda e consumo de drogas são severamente punidas (pesadas penas de prisão, multas muito avultadas, apreensão de veículos). As penas por consumo podem alcançar os cinco anos de prisão e as de tráfico vão dos cinco aos trinta anos.
- As forças policiais procedem a rigorosas inspecções, quer nos postos de fronteira do Norte do país, quer no decurso de operações de controlo nas estradas, em especial aquelas que ligam a região do Rif com aqueles postos. É fortemente desaconselhado o transporte de embrulhos entregues por "amigos" encontrados durante a viagem.
- O acesso às mesquitas e lugares santos é interdito a não muçulmanos, com a excepção da Mesquita Hassan II (Casablanca), Mausoléu Mohamed V (Rabat), Mausoléu Moulay Ismail (Meknes) e o Mausoléu Moulay Ali Chatif (Rissani).
- Não convém comer, beber e fumar em público durante o Ramadão. Não se deve fotografar ou filmar pessoas sem a sua autorização.

A partir de 7 de fevereiro de 2022, os voos internacionais para Marrocos poderão ser retomados e os viajantes, sob certas condições, terão acesso ao território marroquino se tiverem um certificado de vacinação e um teste PCR negativo, efectuado nas 48 horas antes da data de entrada no território marroquino.


Os passageiros que viajam para Marrocos devem apresentar:

- um certificado de vacinação

Os certificados de vacinação emitidos por outros países são aceites desde que sejam válidos em seu país de emissão.

- um resultado de teste PCR negativo efectuado nas 48 horas antes de embarcar no avião

 - Antes do embarque, os passageiros devem apresentar um formulário de saúde, devidamente preenchido, incluindo o endereço do passageiro e dois telefones para localizá-lo durante a estadia

https://www.sante.gov.ma/PublishingImages/2021/protocole/FSP%20avion.pdf?csf=1&e=2iw7FK

 

Na chegada aos aeroportos, os passageiros serão rastreados por testes rápidos. Testes de PCR aleatórios também serão realizados para vários grupos de viajantes e os resultados serão comunicados posteriormente.

Nas 48 horas após a entrada no país, alguns viajantes serão obrigados a fazer um teste adicional no hotel.

Se os testes forem positivos, outras medidas preventivas serão implementadas.

 

Medidas implementadas em Portugal
[Atualização: 9 fevereiro]

O governo português tem vindo a tomar todas as medidas de saúde pública necessárias para proteção de toda a população, assim como de quem visita o país.

As medidas em vigor poderão ser revistas de acordo com a evolução da situação epidemiológica.

I – ACESSIBILIDADE

1) Chegar a Portugal por avião

PORTUGAL CONTINENTAL

PERMITIDO
- Países da União Europeia ou de um estado associado ao Espaço Schengen (Liechtenstein, Noruega, Islândia e Suíça);
- Brasil, EUA e Reino Unido;
- Países com voos autorizados para viagens não essenciais sob reserva de confirmação de reciprocidade: Arábia Saudita, Barém, Chile, Colômbia, Coreia do Sul, Emirados Árabes Unidos, Indonésia, Koweit, Nova Zelândia, Peru, Qatar, República Popular da China, Ruanda e Uruguai, assim como as regiões administrativas de Hong Kong e Macau e ainda Taiwan,

No caso de países não referidos são apenas permitidas “viagens essenciais”, ou seja, as que permitam o trânsito e a entrada em Portugal por motivos profissionais, de estudo, de reunião familiar e por razões de saúde ou por razões humanitárias.

  • Obrigatório apresentar 
    Certificado Digital COVID da UE na modalidade de vacinação (esquema vacinal completo ou esquema vacinal completo com toma da dose de reforço)
    - Certificado Digital COVID da UE, na modalidade de teste ou recuperação,
    ou Certificado de vacinação (esquema vacinal completo ou com toma da dose de reforço) ou certificado de recuperação válido emitido por um país terceiro em condições de reciprocidade: Albânia, Andorra, Arménia, Suíça, Ilhas Faroé, Geórgia, Israel, Islândia, Liechtenstein, Moldávia, Mónaco, Marrocos, Nova Zelândia, Macedónia do Norte, Noruega, Panamá, São Marino, Sérvia, Singapura, Taiwan, Togo, Turquia, Ucrânia, Reino Unido, Vaticano (https://ec.europa.eu/info/live-work-travel-eu/coronavirus-response/safe-covid-19-vaccines-europeans/eu-digital-covid-certificate_en)

    Os Certificados de vacinação são aceites se considerarem uma das vacinas aprovadas em Portugal e de acordo com os termos que poderá consultar em "V – INFORMAÇÃO ÚTIL / Vacinação"

    - ou Teste RT-PCR negativo (ou teste NAAT similar) - até 72h antes do embarque, ou
    - ou Teste Rápido Antigénio laboratorial negativo- até 24h antes do embarque (de acordo com a lista da Comissão Europeia com base na Recomendação do Conselho de 21 de janeiro de 2021 / Adenda ).

 

 

Devido às constantes actualizações sobre o tema, aconselhamos a consulta a:

https://www.iatatravelcentre.com/world.php

https://www.visitportugal.com/pt-pt/content/covid-19-medidas-implementadas-em-portugal

https://www.visitmorocco.com/pt/informacoes-praticas/covid-19-travel-safely-to-morocco

 

Nota: as informações e preços acima estão sujeitos a alteração por parte do Governo Marroquino e do Governo Português, sem aviso prévio.